COMBATE MILITAR


COMBATENTES

sábado, 23 de junho de 2012

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL, UMA ESTÓRIA CONVENIENTE.

O ser humano não controla os furacões, os vulcões, os tsunamis... Os fluxos de massa e energia da Terra. 
O ser humano não controla a Terra.
Só falta, agora, colocarem a causa dessas catástrofes na conta do "Aquecimento Global".
O poder do mito, controlado pelos pseudos cientistas que se dizem conhecedores da verdade, sobre a ignorância dos outros, é muito importante na sustentação da ideologia do desenvolvimento sustentável e do aquecimento global, para influenciar a opinião pública, associando ao mito, três grandes medos da humanidade: o medo da morte, o medo do futuro e o medo da mudança. 
Usando desse medo e criando vários problemas catastróficos que não existem, ou que não possam ser provados, para amedrontarem as pessoas, os "especialistas", os governos financiados pelas multinacionais e militantes contratados, além da imprensa "marrom", promovem eventos (ECO 92, Rio+20) onde surgem acordos que obrigam a substituição do combústível fóssil (Petróleo), por combustíveis de fontes renováveis (Etanol), substituição de produtos que degradem o meio ambiente, pelos produtos "ecologicamente corretos"
(sacolinhas Plásticas) e a substituição de ações governamentais, pelas ações de "ONGs"_ Green Peace e Cia, que tem por trás dos seus argumentos ecológicos, a defesa de interesses econômicos internacionais. A partir desse momento, as mudanças climáticas, o aquecimento global e a degradação ambiental começam a fazer parte do "Tetraedro do Medo", pelo que, a imprensa comprada divulga as notícias da seguinte maneira: _ "o caos ambiental causa mudanças climáticas"; _ "a mudança climática causa aquecimento global"; _ "o aquecimento global causa o caos ambiental", ficando esses problemas numa circularidade, para alimentar um grande negócio: o desenvolvimento sustentável.
Então, quando se implementa o desenvolvimento sustentável, este, resolve o problema do aquecimento global, o problema do caos ambiental e o problema das mudanças climáticas, ou seja, comprando-se um produto verde, salva-se o planeta.
Quando se dá a uma população de país pobre, educação, saneamento básico e dissernimento das coisas, as populações desses países pobres começam a lutar pelo direito de viver bem e, consequentemente, partem para usufruir dos recursos naturais existente em seu país, colocando em risco os interesses econômicos das grandes empresas internacionais e dos países ricos existentes nos países do terceiro mundo.
Visando evitar esta concorrência, as nações ricas, as corporações internacionais e a ONU, passaram a patrocinar os grandes eventos ecológicos nos países em desenvolvimento (Brasil), envolvendo-os na ideologia (Educação Ambiental) 
do desenvolvimento sustentável, através de leis supranacionais (acordos passivamente aceitos pelos governos nacionais que muitas das vezes não passam pelo Congresso) que interferem no modo de como essas populações pobres irão usar os recursos naturais de seus países.
Para garantir a obediência popular nos países pobres, surge,
então, a "Pressão Legal", que destrói soberanias e fronteiras nacionais; a "Pressão Ambiental" que forja a idéia de escassez retardando o desenvolvimento econômico dos países sub desenvolvidos e a "Pressão Social", como ideologia, para combater a ciência econômica, descartando, aquilo que é eficiente pelo não eficiente mudando profundamente o estilo de vida dessas pessoas.
Assim sendo, o estilo de vida da humanidade, suas relações com a natureza, são apresentados, propositadamente, pela imprensa marrom, como nocivos ao planeta e usados por "Especialistas", "Ambientalistas" e os "Idiotas Úteis", para forçar as mentes incautas (ecomaníacos) dos povos a aceitarem o "Desenvolvimento Sustentável" como a "salvação" do mundo... O mundo financeiro dos países ricos.
Essa é a ideia. 


26 comentários:

  1. so falância, voces estao morendo de inveja da dilma por que ela esta querendo salvar o meio hambiente a amazona para o nosso futuro. vao estudar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo jeito você está estudando muito numa escola PLURAL do PT.

      Excluir
  2. Hum! Isso me fez lembrar do Brasil. País patrocinando Ecos, servindo de modelo para o mundo. É, como brasileiro aceita tudo, logo estaremos trocando o nosso direito de desenvolvimento tecnológico, para andarmos de bicicleta, porque, é ecologicamente correto e não polui.

    ResponderExcluir
  3. Inveja da Dilma? Só um doido para falar isso.
    Essa Dilma aqui no Rio Grande tem história pra gente chorar

    Araujo, Uruguaiana-RS

    ResponderExcluir
  4. Agora só vou andar de jegue, para não poluir o meio ambiente. Vou usar energia solar para tomar banho e fazer comida... Chega de conversa fiada e parem de nos enganar com essa conversa furada de sustentabilidade.

    ResponderExcluir
  5. Excelente postagem, o autor está de parabéns, o blog está de parabéns, muito legal mesmo!

    ResponderExcluir
  6. estou começando a entender o negócio da ECONOMIA VERDE.

    ResponderExcluir
  7. IDEOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL = EDUCAÇÃO AMBIENTAL. GOSTEI DESSA, IRMÃO.

    FRED USP

    ResponderExcluir
  8. cada vez mais me inojo dessa mídia.

    ResponderExcluir
  9. como sempre impedindo o nosso desenvolvimento

    ResponderExcluir
  10. Sou professora do ensino médio e passarei esse texto aos meus alunos. Faremos um exercício de interpretação. O trabalho de vocês é muito bom.

    Professoara Nair - EMPEM

    ResponderExcluir
  11. Não faz bem para o pulmão viver com tanta poluição mesmo, a hidrelétrica de Belo Monte, vai dobrar a população das cidades locais, que provavelmente ira devastar mais uma parte da floresta amazônica, eu sou a favor dessa energia sustentável, sendo eólica ou solar, a idéia do aquecimento global, na minha opinião é justamente para desenfrear a economia americana, movida a consumo e desperdício, mas hoje os americanos estão envolvendo alguns projetos de desenvolvimento sustentável.
    O Brasil é um dos únicos países no mundo que possui o minério para fazer as placas solares, todos os países que começaram a utilizar este tipo de energia grande parte precisa comprar esse minério no Brasil, então eu acredito que a idéia do RIO+20 não era a relação de sustentabilidade, e sim de negócios, exemplo de um tipo de patrocinadora desse evento é a Vale, o que a Vale entende de sustentabilidade, vide Itabira-MG

    ResponderExcluir
  12. Se tivéssemos educação, saúde e saneamento básico dignos e para todos, aí se poderíamos falar em desenvolvimento sustentável. As coisas estão ligadas e não podem ser tratadas como sendo totalmente disjuntas. Concordo plenamente que essas conferências e acordos não passam de uma palhaçada sem tamanho e conversa-pra-boi-dormir e pra-inglês-ver. O dinheiro que se gasta nessas "festinhas pros gringos" se fosse investido nas carências reais que estão aí na cara de todo mundo, seria muito melhor aproveitado. Mas isso não tá dinheiro, num dá ibope, não promove ninguém né? A podridão da mídia usa e abusa do caos ambiental para favorecer os grandalhões por trás desse circo todo, mas não podemos generalizar e nos cegar diante dos fatos. Sou bióloga e digo que as mudanças ambientais que estamos vivendo são naturais, porém estão acontecendo a uma velocidade que só o homem poderia impulsionar. Mesmo com toda controvérsia por trás disso, não podemos deixar de fazer a nossa parte e contribuir para a melhoria do nosso meio ambiente. Precisamos entender que somos parte dele e não superiores a ele.

    ResponderExcluir
  13. Rio+20 é mais um mecanismo, para a ONU, aos poucos, instituir um governo global. Observem como a ONU interfere nos assuntos mais simples de um país, que podem ser resolvidos por uma prefeitura. Acho que devemos ficar atentos, porque, tem muita coisa esquisita acontecendo no mundo, com aval da ONU, criada pelos EUA, Inglaterra e Rússia, para bem servi-los.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é muita safadeza pro meu gosto

      Excluir
  14. tomei nojo dessa mídia corrompida, manipuladora que está adoecendo a sociedade com suas novelas, programas pornográficos, jornais tendenciosos... que mundo horrível que eles estão desejando para nós.

    ResponderExcluir
  15. Infelizmente é a pura verdade. Me aborrece que a mídia que se diz do lado do povo, demonstra estar do contrário.

    Jário, Vitória-ES

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A mídia envenena a sociedade. Nos noticiário estão fazendo a violência se teransformar em algo normal, de tanto mostrarem a violência. VIOLÊNCIA!!! VIOLÊNCIA!!! Querem deixar a população em pânico, para ficar fácil de se impor um toque de recolher, por exemplo. Já estão fazendo isso no futebol, como no caso de MG que Atlético e Cruzeiro será jogo de torcida única. Aos poucos, os cidadãos de bem estão ficando sem o dieito de ir e vir, sem ser molestado. VIVA A "DEMOCRACIA" que nos querem impor!!!!!!!!!
      Theodoro Natal Rio Grande do Norte do Brasil

      Excluir
    2. Infelizmente, este será o caminho que teremos pela frente com controle social maior, sobre a população, tendo a mídia como ferramenta, o governo como "testa de ferro" e, os donos das grandes corporações (bancos financeiros de grande porte, indústria do petróleo, indústria de armamento, indústria farmacêutica...) nos governando.
      Jügen Schultze, professor universitário.

      Excluir
  16. a moda é andar de bicicleta feita de bambu.

    ResponderExcluir
  17. Infelizmente, este será o caminho que teremos pela frente com controle social maior, sobre a população, tendo a mídia como ferramenta, o governo como "testa de ferro" e, os donos das grandes corporações (bancos financeiros de grande porte, indústria do petróleo, indústria de armamento, indústria farmacêutica...) nos governando.
    Jügen Schultze, professor universitário.

    ResponderExcluir
  18. Sempre achei que esses movimentos uma picaretagem, um freio na verdade para os países em desenvolvimento, é muita prepotência e arrogância de um ínfimo ser chamado de ser humano interferir no sistema climático da Terra, talvez haja uma mínima influência mas não como dizem atualmente, o nosso planeta é uma residência resistente, capaz de se regenerar várias vezes, não acredito nisso, talvez o último tsunami ocorrido no Japão pode ter sido ocasionado até por uma bomba atômica instalada e acionada no oceano, talvez.

    ResponderExcluir
  19. Tem muita gente ganhando dinheiro com isso. Tem um livro, Máfia Verde, que mostra o outro lado dessas ONGs. Este livro foi censurado no brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu procurei esse livro, mas não o encontrei, apesar dele constar no catálogo das livrarias. Concordo com você tem muita gente ganhando dinheiro com a indústria verde.

      Excluir
  20. Só na internet para termos acesso a informação que a IMPRENSA PODER do Brasil esconde. Depois essa imprensa fica dando de moralista.

    ResponderExcluir

*********************************A T E N Ç Ã O*********************************
TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO DE RESPONSABILIDADE DE SEUS IDEALIZADORES E NÃO EXPRESSAM A OPINIÃO DESTE BLOG. SERÃO ACEITOS, DESDE, QUE NÃO FAÇAM APOLOGIA AO COMUNISMO, NAZISMO, CRIMES, DROGAS, SEXO, VIOLÊNCIA, BEM COMO, NÃO POSSUAM PALAVRAS OBSCENAS E/OU NÃO FOMENTEM PRECONCEITOS DE RAÇA, COR, RELIGIÃO, ENTRE OUTROS.